Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \24\-02:00 2013

buda

Lua Cheia de Wesak, neste ano de 2013, acontecerá dia 25/04, quinta feira, as 16:57hs.

Data importante para meditarmos, aproveitando esta “fenda” cósmica, para intensificar a Luz  através de nossa fisicalidade, para nossas vidas e para o Planeta.

A LENDA DE WESAK

(Tradução do texto: “versión libre de varios autores: Alice A. Bailey, Torkom Saraydariam, C.W. Leadbeater” encontrado no site www.sabiduriarcana.org)

“Nenhum preço que nos seja exigido será demasiadamente alto para sermos útil à Hierarquia no momento da Lua Cheia de Touro, o Festival de Wesak. Nenhum preço é demasiadamente alto para obtermos a iluminação espiritual possível, particularmente neste momento.” Djwhal Khul.

OBS: A Lua Cheia de Touro ocorrerá no dia 25 de abril de 2013

O Festival de Wesak é uma celebração anual, que acontece no momento do Plenilúnio [lua cheia] de Touro, quando a bênção de Deus é transmitida à Terra, por intermédio de Buda e de Seu Irmão, o Cristo. Paralelamente ao acontecimento espiritual interno, tem lugar a cerimônia física externa, num pequeno vale do Tibet, no Himalaia. O sonho, lenda ou acontecimento pode ser descrito da seguinte forma:

Existe um vale, situado ao pé do Himalaia tibetano, numa altitude bem elevada, rodeado por montanhas, exceto na face nordeste, onde existe uma abertura estreita. Esse vale tem a forma de uma garrafa, com o gargalo voltado para nordeste, abrindo-se para o sul. No extremo norte, perto da abertura, há uma grande rocha plana. As encostas das montanhas estão cobertas de árvores, mas no vale não há árvores nem arbustos – ele está coberto por um tapete de pasto duro.

No momento do Plenilúnio de Touro, começam a chegar peregrinos, homens santos e lamas, que vão ocupando a parte sul e central, deixando o extremo nordeste relativamente livre. Ali, segundo diz a lenda, se congrega um grupo de Grandes Seres que são os custódios, na Terra, do Plano de Deus para o nosso planeta e para a humanidade. Com sua sabedoria, amor e conhecimento, formam uma muralha protetora para a nossa raça, tratando de guiar-nos da escuridão para a luz, do irreal para o real, e da morte para a imortalidade. Este grupo de conhecedores da divindade se coloca nos limites do vale, em círculos concêntricos, de acordo com o grau de desenvolvimento iniciático, preparando-se para um grande Ato de Serviço.

Diante da rocha e voltados para nordeste, se encontram – em níveis etéricos – os Seres chamados “Os Três Grandes Senhores”: o Cristo, que se situa no centro; o Senhor das formas viventes, o Manú, que se situa à direita; e o Senhor da Civilização, o Mestre Rakoczi, que se encontra à esquerda. Sobre a rocha descansa um vaso de cristal cheio de água.

Atrás do grupo de Mestres, Adeptos, iniciados e trabalhadores adiantados no Plano de Deus, se situam os discípulos e aspirantes do mundo, em seus diversos graus e grupos – aqueles que, nesta época, constituem o Novo Grupo de Servidores do Mundo. Alguns estão presentes em corpo físico e chegam por meios comuns; outros estão presentes em seus corpos espirituais e em estado de sonho.

Ao se aproximar o momento da Lua Cheia, produz-se uma grande quietude entre a multidão e todos voltam o olhar para o nordeste. A um sinal dado, os Grandes Seres formam três círculos concêntricos e começam a cantar. Quando o cântico se aprofunda e ganha mais ritmo, os Visitantes etéricos se materializam e uma figura gloriosa se torna visível no centro dos círculos, a qual é chamada por vários nomes: Senhor Maitreya, Bodhisattva, Cristo, Senhor da Paz e do Amor. É o Mestre de todos os Mestres que formam a Hierarquia planetária para levar a cabo o propósito divino deste planeta.

O Cristo aparece vestido com um manto branco puro, Seu cabelo caindo em ondas sobre seus ombros. Ele tem o Cetro de Poder em Sua mão, o qual lhe foi dado pelo Ancião dos Dias para esta ocasião. Nenhum Mestre pode tocá-lo, salvo o Cristo, o Mestre de todos os Mestres. Em cada extremo deste Cetro de Poder, há uma grande empunhadura de diamante, que irradia uma aura azul e alaranjada de grande beleza. Os Iniciados que estão nos três círculos focalizam-no no centro e, quando Ele se torna mais visível, todos Eles se inclinam e cantam um mantra de saudação e afirmação.

Em seguida, estes círculos transformam-se num só círculo e uma cruz, em cujo centro está o Cristo. Aqui novamente o cântico comove os corações e as almas dos presentes, e descem mais alegria, paz e bênçãos sobre a multidão.

O próximo movimento é o triângulo dentro do círculo, em cujo ápice está o Cristo. Ele está de pé perto da pedra e coloca o Cetro de Poder sobre ela. Na rocha, se vê o vaso de cristal com ornamentações douradas e grinaldas de flores de loto que cobrem a rocha e pendem de todos os cantos.

Depois Eles realizam outro movimento, que é um triângulo com três ovais que se entrelaçam no centro do mesmo, onde está o Cristo. O movimento seguinte é una estrela de seis pontas e, depois a estrela do Cristo: o pentagrama ou estrela de cinco pontas. Aqui o Cristo está no ápice, perto da pedra; à sua direita, o Manú; à sua esquerda, o Mestre Rakoczi; um Grande Ser no centro e outros dois Grandes nas pontas inferiores da estrela.

Estão presentes os regentes de todos os tipos de energia: os Mestres Morya, Koot Humi, Veneziano, Serapis, Hilarion, Jesus, e Iniciados, discípulos e aspirantes espirituais; e então o cântico cria uma grande tensão na multidão e Cristo, tomando o Cetro de Poder que estava na pedra, levanta-o e diz: – “ — Pronto, Senhor, venha…”

Em seguida, coloca novamente seu Cetro de Poder sobre a pedra durante uns poucos momentos antes da Lua Cheia, e os olhos de todos os presentes se voltam para a pedra. A expectativa da multidão aumenta e a tensão torna-se maior e continua crescendo. Através da multidão, parece sentir-se um estímulo ou vibração potente, que tem o efeito de despertar as almas dos presentes, fundindo e unificando o grupo, elevando a todos e realizando-se uma grande ação de demanda, ânsia e expectativa espiritual. É a culminação da aspiração do mundo que se acha enfocada neste grupo expectante.

Poucos minutos antes da hora exata, em que tem lugar o Plenilúnio, se divisa ao longe um pequeno ponto de luz no céu, que ao se aproximar, vai se transformando numa silhueta nítida, que adquire a forma do Buda sentado em sua clássica posição de loto, envolto em Seu manto cor de açafrão, banhado em luz e cor, e com sua mão direita levantada, abençoando a todos. Quando Ele chega num ponto sobre a rocha, Cristo entoa A Grande Invocação e todos os presentes caem prostrados tocando a Terra com suas frontes.

Esta Grande Invocação cria uma corrente estupenda de energia que inunda os corações dos aspirantes, discípulos e Iniciados, e chega… a Deus. Este é o momento mais sagrado do ano, o momento em que a humanidade e a divindade tomam contato. No momento exato da Lua Cheia, o Buda passa a Cristo a energia do primeiro raio – Vontade – que Cristo recebe e transforma em Vontade ao Bem.

Cristo é o grande celebrante, estende Suas mãos, pega o vaso, levanta-o sobre Sua cabeça e logo coloca-o de novo sobre a pedra. Então, os Mestres cantam hinos sagrados e o Buda, o Grande Iluminado, depois de abençoar a multidão, desaparece lentamente no espaço.

Toda a cerimônia da bênção, desde que Buda aparece ao longe, até o momento em que desaparece, dura apenas 8 minutos. O sacrifício anual que Buda realiza pela humanidade se conclui, quando Ele retornar a esse lugar no alto, onde trabalha e espera.

O Senhor Buda possui sua modalidade especial de energia, que Ele derrama sobre nós, ao abençoar o mundo. Esta bênção é maravilhosamente excepcional, por sua autoridade e categoria, pois Buda tem acesso a planos da natureza que não estão ao alcance da humanidade; e portanto, pode transmutar e transferir ao nosso plano a energia de planos superiores. Sem a mediação de Buda, esta energia não seria aproveitável, pois sua vibração é muito elevada e nos é impossível percebe-la nos planos físico, emocional e mental. Assim, a energia que Buda difunde, através da sua bênção, encontra canais por onde circular, levando alento e paz àqueles que são capazes de recebê-la.

Ano após ano, Buda regressa para distribuir Sua bênção e a mesma cerimônia se repete. Cada ano, Ele e Seu Irmão, o Cristo, trabalham em íntima colaboração para beneficio espiritual da humanidade. Nestes dois Grandes Filhos de Deus concentraram-se dois aspectos da Vida Divina. Através do Buda, flui a Sabedoria de Deus; através do Cristo, o Amor de Deus se manifesta à humanidade, derramando-se sobre ela na Lua Cheia de Touro.

Nesse momento são possíveis grandes expansões de consciência. Os discípulos e iniciados de todas as partes podem ser ajudados e estimulados espiritualmente, a fim de que possam penetrar conscientemente nos mistérios do Reino de Deus.

Continuando a lenda, quando o Buda desaparece, a multidão se põe em pé e Cristo distribui a água bendita aos Iniciados e a todos que estão presentes no vale. Esta linda “cerimônia da comunhão da água” nos insinua simbolicamente, que a Nova Era já está sobre nós, a Era de Aquário, a do “Portador da Água”. A água magnetizada pela presença de Buda e Cristo contém certas propriedades curativas. Depois da bênção, a multidão se dispersa silenciosamente, encaminhando-se para seus lugares de serviço.

Tal é a lenda por trás deste Festival, e também, tal é a realidade, se nos atrevermos a acreditar nela e se nossas mentes estiverem suficientemente abertas e nossos corações suficientemente expectantes, para reconhecermos sua possibilidade. Esta idéia requer que ajustemos algumas de nossas crenças mais caras. Mas, se puder ser captada e compreendida, surgirá em nossa consciência a possibilidade de a raça humana se conscientizar de sua própria divindade, podendo desenvolver uma Ciência de Aproximação às Forças da Vida e a verdades mais profundas, que ainda estão ocultas.

Homens e mulheres do mundo, guiados em uníssono por Buda, que trouxe a Luz ao Oriente, e por Cristo, que revelou a Luz ao Ocidente, podem pedir e evocar uma bênção e revelação espiritual tão intensas, que num futuro imediato poderá se manifestar aquilo a que a humanidade tanto aspira: “paz na Terra e boa vontade entre os homens”. Desta maneira, podemos introduzir uma Era de fraternidade e compreensão que permitirá ao homem dispor de mais tempo para se dedicar a buscar Deus por si mesmo.

Podemos participar do Festival de Wesak através do jejum, ou da oração, ou da meditação individual ou grupal. Recitar tanto quanto possível a Grande Invocação nos dois dias que antecedem o Festival e nos dois dias posteriores. O ideal é recitá-la ao amanhecer, ao meio-dia, às cinco da tarde, ao anoitecer e no momento exato do Plenilúnio. Manter-se em estado de permanente atenção e serena expectativa.

A GRANDE INVOCAÇÃO (Recitada no Presente)

Do ponto de Luz na Mente de Deus,

Flui luz às mentes dos homens;

A Luz desce à Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus,

Flui amor aos corações dos homens;

O Cristo está na Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,

Guia o Propósito as pequenas vontades dos homens,

O Propósito que os Mestres conhecem e servem

Do centro a que chamamos raça dos homens

Realiza-se o Plano de Amor e de Luz

E sela-se para sempre a porta onde habita o mal.

A Luz, o Amor e o Poder restabelecem o Plano na Terra.

Read Full Post »

redecristica

A IMPORTÂNCIA DE GOSTAR DA VIDA NA TERRA
Dr. Joshua David Stone

No Caminho Espiritual, há muitos trabalhadores da luz cujo único propósito é fugir da vida na Terra. Eles mal conseguem esperar pela libertação, pela ascensão e pelo momento de partir. Há outros que consideram a Terra uma espécie de prisão. Tudo isso não passa de pensamentos equivocados.
Na verdade, como já disse muitas vezes nos meus livros, o universo Material e a Terra são um dos “Sete Céus” de DEUS. O propósito da vida e do Plano Divino é fazer com que o Universo Material e a Terra reflitam a consciência pentadimensional e além dela.
A Terra quando se tem dela uma visão correta, é uma escola de evolução espiritual, uma escola que nos faz praticar a Presença de DEUS e o serviço Espiritual.
Para ser realista, às vezes ela é uma escola muito dura, o que é agravado pelo fato de a consciência de massa não ser muito avançada. Isso vai começar a mudar na medida que entramos na Sétima Idade de Ouro.
Nos Caminhos Espirituais do Oriente e na Tradição Budista, o gosto pela vida na Terra não é devidamente tratado. O Oriente tende a rejeitar a matéria e o Ocidente tende a se identificar demais com ela. As duas abordagens são desequilibradas.
Para se tornar um Mestre Ascensionado pleno e integrar a Deusa, é essencial gostar da vida na Terra e ter prazer em estar aqui. Há muitos trabalhadores da luz que são workaholics e, no outro lado da moeda, há os que são hedonistas. O Senhor Buda demonstrou, em sua vida, como são falsas as duas abordagens e, é claro, ensinou a moderação em todas as coisas.
Não encarnamos neste mundo só para buscar a libertação e a ascensão, passar por níveis elevados de iniciação e depois partir. Mas essa é a atitude de muitos trabalhadores da luz. Com a chegada da Sétima Idade de Ouro, é hora de trazer DEUS à Terra, de trazer a consciência de DEUS a todos os aspectos da vida na Terra. Para isso temos que mergulhar na vida terrena.
Nosso envolvimento com a vida na Terra tem que ser total, mas não podemos nos identificar demais com ela. DEUS e os Mestres Ascensionados do plano interior estão pedindo que todos os Mestres e iniciados de alto nível permaneçam na Terra, mesmo que já tenham atingido a libertação e passado pelas iniciações de ascensão.
O objetivo é reunir “Um Novo Grupo de Servidores Mundiais” para transformar o mundo e a civilização terrena. Deus e os Mestres querem que discípulos, iniciados e Mestres se integrem a todas as instituições terrenas, a todos os aspectos da sociedade terrena, para transformá-los de dentro para fora.
O mundo precisa de Mestres e iniciados de alto nível na política, nas escolas, nas instituições econômicas, como líderes religiosos, médicos, advogados, cientistas, arquitetos, servidores sociais, terapeutas, artistas, homens e mulheres de negócios, só para dar alguns exemplos. Para isso, os trabalhadores da luz têm que se envolver com a vida terrena e aceitá-la plenamente como uma “Face de DEUS”.
Quem aceita e ama a Terra e a vida na Terra, aceita também a Deusa e a Mãe Divina, pois elas integram a essência da fisicalidade. Não é possível integrar a Deusa sem aceitar e amar plenamente a Terra e a vida na Terra.
É muito importante viver uma vida equilibrada. É importante realizar o serviço espiritual e as práticas espirituais, manter o controle sobre os próprios negócios e as próprias finanças e dominar todos os detalhes da existência terrena. Isso exige muito trabalho e uma atitude realista. No entanto, é essencial ter tempo para aproveitar este Sétimo Céu de DEUS!
Gostaria de falar um pouco sobre algumas coisas maravilhosas que há na Terra, que nós todos conhecemos mas nem sempre lembramos de aproveitar.
A beleza da natureza é a primeira coisa que me ocorre.
As estrelas no céu da noite.
O gosto de uma refeição bem preparada.
Fazer amor com quem amamos.
Um banho quente.
Ir ao cinema.
Ver nossos programas prediletos na tv.
Assistir a um bom evento esportivo.
Ir para a cama quando estamos cansados.
Trabalhar no jardim.
Brincar com os animais.
Admirar a beleza de nossa própria casa depois de arrumá-la.
Uma boa massagem.
Sair de férias.
Encontrar os amigos só para se divertir e conversar.
Ver o pôr-do-sol.
Visitar os Centros de Poder Espiritual do planeta.
Fazer caminhadas no campo.
Sentir as cores e os cheiros da vida na Terra.
Parar para cheirar as rosas.
Comer as verduras que plantamos no nosso jardim.
Ler um bom livro.
Ir ao teatro, a um concerto ou a uma exposição de arte.
Ouvir boa música no conforto da nossa casa.
Ajudar quem precisa e ver o amor, a alegria e a gratidão de quem recebe a ajuda.
A lista é interminável.
A verdade é que muitas das coisas que mencionei não existem nas dimensões mais altas da realidade. Depois de atingir a libertação, talvez nunca mais tenhamos a experiência de viver num corpo terreno. Por isso, é melhor aproveitar esta experiência única e as lentes que ela nos fornece.
Muitos seres que vivem em dimensões mais altas gostariam muito de ter a oportunidade de encarnar num corpo físico e experimentar a vida através dos sentidos e do aparato que o corpo nos oferece. Há uma lista de espera para entrar na escola terrena e o corpo físico é um privilégio muito cobiçado.
Dos últimos 3.1 bilhões de anos da História da Terra, esta é uma das épocas mais extraordinárias para encarnar. É extremamente importante saber disso. É agora que começa o novo milênio, que termina a Era de Peixes e começa a Era de Aquário. Vivemos na época do fim do Calendário Maia e do início da Sétima Idade de Ouro do planeta.
No período que vai de 1980 a 2025, haverá mais crescimento espiritual, neste planeta, do que nos últimos 3.1 bilhões de anos de evolução. Você quer deixar a Terra agora e perder a oportunidade de ouro de fazer parte desse extraordinário salto quântico na evolução da Terra?
Vivemos numa época em que a Deusa começa a retornar ao seu lugar de direito no destino da Terra. Vivemos numa época de externalização da Hierarquia e de restabelecimento das Escolas de Mistérios do Senhor Buda, do Senhor Maytrea e da Hierarquia Planetária. Vivemos em uma época em que os Arcanjos e Anjos estão se deixando conhecer na Terra.
Vivemos numa época em que é possível passar pelas iniciações em alguns anos quando, antes, isso levava várias vidas. Vivemos numa época em que o sistema solar, a galáxia e até mesmo o Universo voltam a atenção para a Terra por causa do período singular e da aceleração espiritual que nosso planeta está atravessando.
Meu amado Leitor, não é para ficar entusiasmado com tudo isso?
Na história da Terra, pela primeira vez há livros, celebrações, workshops, seminários e recursos espirituais em abundância, que lhe fornecem tudo o que você precisa saber para dominar a vida no nível Espiritual, psicológico e terreno.
Não esqueça que a felicidade e a paz interior são estados mentais, pontos de vista e atitudes que temos com relação à vida. Todos nós sabemos que os pensamentos criam a realidade. O mundo é uma tela de projeção de nossas atitudes, nossos pensamentos e de nossos sistemas de crenças. Só não somos felizes quando deixamos que algum pensamento equivocado do ego negativo nos invada a mente e o coração.
Não estou julgando ninguém, mas tentando animá-lo a mudar rapidamente de atitude e de ponto de vista, para que seus sentimentos e emoções se modifiquem. A chave para o sucesso é ver a vida do ponto de vista de Melquisedeque, Cristo e Buda.
Como você percebe ao ler este capítulo, há muita coisa para deixá-lo entusiasmado por estar vivendo, no Universo Material e na Terra, nesta época. Aproveite plenamente essa oportunidade. Comparado ao quadro maior da evolução espiritual, nosso tempo aqui é muito curto. A vida na Terra nos oferece oportunidades de aprendizado e crescimento espiritual que os planos interiores de outros planetas não oferecem.
Tire proveito não apenas desta oportunidade de ouro mas, também desta oportunidade de platina, de viver a sua própria entrada, e a da Terra inteira, na Sétima Idade de Ouro!
Dr. Joshua David Stone, do livro “COMO SE LIVRAR DE PENSAMENTOS E SENTIMENTOS DECORRENTES DO MEDO – Um Estudo Profundo de Psicologia Espiritual – Volume 2 ” 2001 – Editora Pensamento- Cultrix Ltda. 11ª. Edição – ano 2011.

Read Full Post »