Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘apocalipse’

Na semana do equinócio(dia 20/07/17) além da mudança de estação para Primavera que simboliza o florescer, a renovação, teremos também nesta mesma data a partir do pôr do sol até o pôr do sol do dia 22/07 , uma grande Fenda Cósmica que é o Ano Novo Cabalístico Hosh Ashaná, onde poderemos nos libertar da negatividade do ano anterior e gerar novas sementes que queremos em nossas vidas. E no dia 23 um poderoso alinhamento de planetas como segue o texto abaixo, onde Portais se abrem nos trazendo facilidades de nos conectarmos com a luz e expandi-la pelo planeta. Período propício para tambem dissipar as nossas próprias sombras e deixar a nossa luz brilhar cada vez mais na Terra. Assim ajudaremos afastar a escuridão mais rapidamente, pois nós somos as mudanças!

 

23 DE SETEMBRO: ALINHAMENTO PLANETÁRIO | FIM DA ESCURIDÃO

 

 

alinhamento2

Saudações, Consciências!

Vejo que muitos estão falando do dia 23 de Setembro de 2017 como o fim do mundo (mais uma vez? hehehe), como o apocalipse ou como a volta de Jesus. Nesse texto, vamos tratar de todos esses assuntos que se referem a data 23.09.2017 sem rodeios, direto ao ponto.

Primeiramente, vamos entender o que vai, realmente, acontecer nessa data tão esperada desse mês de Setembro. Acontecerá um alinhamento entre 4 planetas, a Lua, o Sol, e mais 6 estrelas na constelação de Leão, incluindo a estrela Regulus. Estarão, portanto, alinhados em nosso sistema solar: Vênus, Marte, Mercúrio, o Sol, Júpiter e a Lua. Veja a imagem abaixo:


alinhamento1


Em Apocalipse 12, na Bíblia, nós temos a seguinte profecia dada por João:

“E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. E estava grávida e com dores de parto e gritava com ânsias de dar à luz. E viu-se outro sinal no céu, e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças sete diademas. E a sua calda levou após si a terça parte das estrelas do céu e lançou sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho. E deu à luz um filho, um vara, que há de reger todas as nações com vara de ferro; e seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.”

Com ar de profecia, vamos interpretar o que essa passagem de Apocalipse quis dizer.

1 – Uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés: A mulher é a representação da constelação de Virgem (uma moça). O sentido de “mulher vestida de Sol” é porque o Sol encontra-se praticamente encima da constelação de Virgem. Abaixo da constelação de Virgem (nos seus pés), na visão astronômica no dia 23 de Setembro, encontra-se a Lua.

2 – … E uma coroa de Doze Estrelas sobre a cabeça: A coroa de 12 estrelas é o alinhamento entre Vênus, Marte, Mercúrio, Sol, Júpiter, Lua, Regalus e outras 5 estrelas da constelação de Leão (12 estrelas na cabeça).

3 – E estava grávida e com dores de parto e gritava por ânsias de dar à luz: Essa é a parte mais intrigante. Há 9 meses atrás (tempo comum de gestação humana) por volta de 15 de Dezembro de 2016, Júpiter entrou no “ventre” da constelação de Virgem. Nove meses após, (dia 09 de Setembro de 2017) ele sai do ventre. Virgem, portanto, nesse processo de gestação, dá à Luz à Júpiter que, nesse momento, sai do seu ventre e participa do grande alinhamento do dia 23.

4 – E viu-se outro sinal no céu, e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete diademas: A interpretação dessa passagem de Apocalipse 12 é realmente complexa. Seria o dragão vermelho, o tão chamado Nibiru? O planeta higienizador que, a cada 3.600 anos passa pelo nosso sistema solar para realizar um processo de purificação solar e planetária (em questões de energia)? As sete cabeças com dez chifres e mais sete diademas, lembra-nos do calendário Hebraico, aonde o ano de 2017 é o ano 5777. O 7, nos fundamentos da Cabala, é o número espiritual do progresso, da elevação, da Luz. Também, coincidência ou não, temos os 7 chacras, as 7 cores do arco-íris, os 7 raios e, por fim, 7 principais alinhamentos que são Vênus, Marte, Mercúrio, Júpiter, Sol, Lua e Regalus. Seriam, portanto, essas as sete cabeças e sete diademas? A pergunta que fica é: E os dez chifres?


O alinhamento que acontecerá no dia 23 de Setembro será um alinhamento muito poderoso que servirá como um mega portal de um grande influxo de energia para nosso sistema solar inteiro. Esse alinhamento promoverá a entrada de grandes quantidades de energia que, certamente, darão um grande impulso à transformação global do nosso orbe terrestre. Esse é o verdadeiro significado do Apocalipse: Não o fim do mundo, mas sim o fim de uma era de trevas e o fim da ignorância, para o nascimento de um Novo Mundo. As grandes quantidades de energia e a chegada de altas cargas de fótons ao nosso sistema solar estão impulsionando a humanidade inteira à despertar, à buscar uma nova Consciência. É como se raios de Luz começassem a surgir em meio à uma grande escuridão que durou por éons. É o raiar de uma Nova Aurora no Planeta Terra. É a bênção dos Céus, do Alto, para o nosso orbe: a entrada em uma Era de Luz. Aqui, em nosso planeta somente permanecerão as Almas que buscarem suas melhoras, que se sintonizarem com o progresso e a elevação. Almas que enraízam-se no egoísmo, nos sentidos inferiores, na materialização exacerbada, na prática do mal, não terão mais vez na reencarnação na Terra que, agora, começa a sair do estágio de um planeta de provas e expiações e passa, finalmente, a entrar em um estágio de REGENERAÇÃO!

O alinhamento será mais um dos grandes portais energéticos que promoverão intensas mudanças na consciência das pessoas encarnadas e desencarnadas na Terra. Mas, eu sinto que esse alinhamento não somente é uma entrada de energias de alta frequência, mas, também, um marco de início de um novo ponto na história planetária e solar. Não consigo definir que marco, que ponto ou que fato pode ser esse, mas meu sentimento expressa que é algo grandioso, que talvez seja a volta do Cristo, porém, de uma forma totalmente diferente da qual tem sido falada.

Muitas pessoas têm acreditado que Jesus voltará. Muitos tem acreditado que Cristo voltará. E sim, Ele voltará! Mas não nascerá entre nós. Ele voltará através de nós, através da Consciência Crística que começa a brotar, a desabrochar e a florescer nas pessoas. Cristo retorna, agora, na forma da Consciência Crística em cada um de nós. Esse é o retorno do Cristo: Uma nova Consciência que se instala no Planeta Terra e em toda a Humanidade. Acreditem em mim, queridos, tem sido profetizado há muito tempo uma entrada em uma Era de Luz. Os grandes mestres, os guias da espiritualidade, os movimentos esotéricos, místicos, a astrologia, todos têm falado sobre a saída de uma Era de trevas e a entrada em uma Era Dourada, conhecida no Hinduísmo como Satya Yuga ou Era da Verdade. Estamos no ponto de entrada dessa Era Dourada. O alinhamento que ocorre no dia 23 de Setembro talvez seja a entrada definitiva nessa Era, nessa nova energia. Talvez seja, portanto, a entrada das novas energias cósmicas e a entrada de fótons em nosso Sistema Solar que garantirá esse fato.

Não podemos esquecer, inclusive, que entramos na Era de Aquário em 12.12.12, segundo o Avatar Sathya Sai Baba. Na Era de Aquário, astrologicamente e esotericamente falando, temos a regência da energia espiritual. A partir de agora somente a espiritualização terá força e progresso em nosso planeta. Demos graças! Quão maravilhoso é o tempo de estarmos aqui e agora! Quantas dádivas! Vamos parar de reclamar e vamos agir, vamos buscar nossas melhoras e vamos buscar fazer do mundo um lugar melhor para se viver. É hora, acima de tudo, de botarmos as mãos na massa, porque os portais, as energias e toda a espiritualidade estão aí, nos impulsionando, nos ajudando, nos orientado mas, porém, somos nós os manifestadores de um Novo Planeta.

O fato é que as Energias estão nos ajudando na mudança de nossa Consciência, porém precisamos fazer nossa parte. É natural que nesses tempos (chamados de Apocalipse – fim da escuridão) as pessoas sintam-se perdidas, sem sentido para viver, confusas, estressadas. São processos naturais de liberação de padrões que foram cultivados há éons, há muitas encarnações dentro e fora desse orbe. É o movimento do nascimento de um Novo Eu e da morte do velho eu, baseado nas energias do medo e da dualidade. Nunca antes na história da Terra uma humanidade tem sido tão impulsionada à espiritualização e à nova consciência, assim como à sua melhora íntima. É como se as Energias que chegam fossem um Coaching pessoal que está nos ajudando em nossa melhora e nossa elevação. Mas nossa parte é necessária de se realizar!

E eu lhe convido: Vamos nos transformar e adentrar uma Nova Terra! Vamos nos unir em prol do bem!

Agora, vamos entender outro ponto-chave de toda essa história. Se você utilizar o Google Sky para olhar a constelação de Virgem com a opção infravermelho ativada, você se deparará com uma tarja preta logo encima da constelação:


A pergunta é: O que há ali que o Google está escondendo? Por que há uma tarja preta que, ao que parece, está encobrindo um suposto brilho diferente, mais intenso do que os outros? Mas, temos uma resolução para isso. Ao acessar o Sky View Virtual Observatory, site criado pela própria NASA e configurar o padrão de cores para infravermelho e procurar pela mesma localização da tarja preta, para nossa surpresa ela não está ali, revelando essa imagem abaixo:

 


O que seria isso? Nibiru? O estranho é que parecem ser duas grandes estrelas de um brilho extremamente intenso. Talvez o brilho seja intenso porque seja algo que está próximo de nosso sistema solar ou, então, se aproximando. Perceba que há uma diferença entre os 2 pontos na imagem: Um tem a coloração azulada, enquanto o outro tem uma coloração avermelhada. O interessante, também, é que abaixo desse(s) objeto(s) há um rastro, lembrando uma nebulosa ou, pelo menos, a presença de algo que emite algum brilho. De qualquer modo isso não te lembra o grande dragão, citado no Apocalipse 12?

Nibiru já começou sua entrada em nosso Sistema Solar, garantindo ainda mais uma limpeza intensa da “sujeira planetária”, porém SEM A NECESSIDADE DE GRANDES CATÁSTROFES! Essa limpeza planetária é uma limpeza psico-emocional e espiritual. A Terra que já atingiu grande mudança de Consciência não necessitará de desastres para entrar em uma Nova Era. Entendam, amados, que a Luz não fere, não machuca, ela é leve, sutil, meiga, amorosa. A entrada em uma Era de Luz é feita pelo Amor e não pela dor! Eles, os “escuros” têm lhes falado que acontecerão grandes desastres; eles têm manipulado as interpretações bíblicas para que vocês entendessem que o fim do mundo está próximo; eles têm colocado MEDO nas pessoas para que elas co-criassem isso! Quando você vibra medo é isso que você cria na sua realidade! E os “escuros” têm implantado medo nas pessoas para que elas co-criassem realidades negativas para si mesmas. É um método de tentar parar a entrada da Luz, porém, não há como retroceder. O Alto garantiu que a Terra entrará em uma Nova Consciência e todos aqueles que permanecerem na escuridão da ignorância e do egoísmo terão de serem transmigrados a outros orbes planetários para continuarem suas evoluções. Tudo isso, meus queridos, feito com Amor e com Misericórdia porque Deus assim o É. Todos são Filhos de Deus e todos possuem o livre arbítrio de permanecer na Luz benigna ou de optar pela experiência daquilo a que chamam de “mal”. Mas todos os que optarem pelo “mal” terão de irem para outros recantos universais aonde essa escolha é recíproca. Aqui, na Terra, a escolha foi feita: O MOMENTO É DE LUZ! O MOMENTO É DO BEM!

Encerro esse post dizendo que, muitos desastres que tem acontecido não são naturais, mas produzidos pelo próprio homem. Alguns, é claro, são como expurgações da Mãe Gaia que está eliminando de seu organismo grandes quantidades de cargas negativas absorvidas pelas criações inferiores do homem e seu egoísmo. É a questão do karma: tudo o que vai, volta. O homem tem machucado a natureza e, sendo assim, o machucado voltará a ele mesmo. Porém, tudo dentro dos limites do Alto e da possibilidade de regeneração consciencial. Afirmo, mais uma vez: NÃO HAVERÁ CATRÁSTROFES! NÃO HAVERÁ ARREBATAMENTOS! NÃO HAVERÁ DESASTRES E, NEM MESMO, MORTES EM MASSA! PORQUE O ALTO DECRETOU QUE ISSO NÃO É NECESSÁRIO! PORQUE A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA É FEITA PELA LUZ, PELO AMOR, PELA MUDANÇA QUE VEM DE DENTRO PARA FORA E NÃO DE FORA PARA DENTRO!

Meus amados, a Terra os abraça e os convida para entrarem com ela em um Novo Tempo Planetário. Vocês é quem decidem. É momento de amar! É momento do bem reinar!

Muitas bênçãos, muita Luz.

Gratidão!

TEXTO: CRISTIAN DAMBRÓS

Read Full Post »

 

 

Muitas são as profecias que anunciam o final dos tempos. Os Maias, por exemplo, esse povo misterioso que viveu na península de Yucatan há 1.500 anos e desapareceu por volta de 830 d.C., deixou em seu calendário profecias aterrorizantes sobre o fim de um ciclo cósmico que se daria no ano 2012. As profecias bíblicas de Enock, Isaías e João, os manuscritos dos Essênios, as visões de Edgar Cayce no século XX, e até os nativos americanos previram cataclismas, guerras, fome, morte, terror, pestes e inundações para o início de nossa era.

 
Tudo isso parece que está realmente se concretizando em nossos tempos. Ainda assim, e contra todas as evidências, é preciso perguntar: será que devemos tomar ao pé da letra o que dizem as profecias? Há algo estranho e incompreensível na maioria delas. Paralelamente ao apocalipse, todas essas profecias fazem referência a um tempo de paz, harmonia e prosperidade logo em seguida às terríveis previsões apocalípticas.
Sempre ouvimos que depois da tempestade vem a bonança. Ou seja, primeiro o inferno da destruição, depois o paraíso. Mas, será mesmo esta, a ordem das coisas nas profecias?

Apocalipse é uma palavra de origem grega que significa ‘revelar’ ou ‘manifestar’. Estariam os profetas se referindo a uma “manifestação” provável caso aquelas condições iniciais não fossem mudadas? Não estariam eles nos advertindo da necessidade de uma mudança de atitude e valores? Nesse caso, não podemos falar de um determinismo das profecias, e sim de uma advertência. Se tomarmos o significado da palavra, o apocalipse seria a “manifestação” de uma possível situação de calamidade baseada em determinadas condições. Se essas condições mudarem, o resultado também mudaria.

 
Por exemplo: vivemos atualmente o pesadelo do aquecimento global, causado por condições bastante conhecidas de uma economia que não respeita as leis da natureza. Se essas condições mudarem, o aquecimento também poderia ser controlado. No entanto, para essas condições mudarem é preciso primeiro mudar as consciências.


A ciência moderna afirma que é impossível determinar o futuro. Não existe determinismo. Existem sim, tendências. A física quântica explica que quando estabelecemos o movimento de algo, perdemos sua localização; se o localizamos, perdemos seu movimento. Ou seja, não podemos prever absolutamente nada. Esse princípio foi desenvolvido pelo físico Werner Heisenberg, e é conhecido como ‘princípio da Incerteza’. Deu origem à teoria segundo a qual tudo que temos são ‘possibilidades’.

 
O que estou tentando dizer é que talvez devêssemos fazer uma outra leitura dessas profecias com a chave da física quântica. Na antiguidade, os profetas não possuíam outra linguagem para expressar o ‘fator’ possibilidade senão falando em apocalipse, cataclismos, destruição. Foi preciso que chegássemos ao 3º milênio para que, com a ajuda da física quântica, pudéssemos compreender que o futuro é um produto da consciência focada no agora.

 
Quando os manuscritos do Mar Morto foram encontrados, em 1946, dentro das cavernas de Qumran, tivemos acesso a um conhecimento muito antigo de um povo chamado “essênio”, que vivia em paz pastoreando seus rebanhos pelas montanhas. Nesses manuscritos havia uma referência aos Anjos, que significavam as forças e as leis naturais que hoje conhecemos como eletricidade, magnetismo, elementos. Para os essênios, orar era conversar com os Anjos. Eles expressavam uma visão holística e unificada entre a Terra e o corpo humano. E afirmavam uma identidade entre todas as coisas existentes.

 
Em sua visão unificada, havia a compreensão de que, se o fio comum que liga nosso corpo à mãe Terra se romper, haverá morte, destruição e desconexão com as forças da natureza. Através de uma espécie de tecnologia espiritual, esse povo de grande sabedoria tinha consciência de que somos nós que criamos as condições que atraem as consequências futuras. E para manter essa conexão cósmica, praticavam uma tecnologia quase esquecida, que se chama ‘oração ativa’ – a união do pensamento, da emoção e do sentimento. Sua oração era uma certa conexão com as forças elementais e eletromagnéticas (os Anjos), espécie de visualização intensamente dramática daquilo que desejavam ver realizado.

 
Bem diferente de nossas preces petitórias de hoje, em que conclamamos que um poder superior e externo a nós venha em nosso auxílio, a oração dos essênios se baseava numa outra perspectiva. Primeiramente, era preciso criar a conexão com o Todo e a paz de espírito. Para fazer isto é necessário se envolver ativamente na oração. Transformar-se nela.


O efeito da oração ativa não deriva das palavras que são ditas; sua força são os sentimentos que elas evocam. O segredo da oração ativa está na união do pensamento com a emoção, a verdadeira energia que dá vida às palavras, para que desta união surja o sentimento de paz. Isto só acontece quando a prece se torna um agradecimento.

A gratidão é o agradecimento por um desejo já realizado. Aqui está o grande mistério da oração: ela provoca uma mudança quântica. O futuro se faz presente. O desejo se vê realizado. A alma se pacifica porque ela está no agora, no âmago das forças angelicais da criação.

 
A versão aramaica original da conhecida frase “Pedi e recebereis”, é: “Tudo que pedirdes reta e diretamente (…) de dentro do meu Nome, vós o tereis. Até agora não o fizeste. Pedi sem motivo oculto e sereis rodeados pela resposta. Sede envolvidos pelo que desejais, para que vossa alegria seja completa (…)” (Neil Douglas-Klotz, Meditations on the Aramaic Words of Jesus). Aqui está claramente uma exortação ao envolvimento, à emoção, à união com o Todo no presente.


Portanto, a chave para uma outra leitura das profecias está no resgate de nosso poder de criar a realidade que desejamos. Se a oração individual é tão poderosa, capaz de ‘mover montanhas’, do que seria capaz a oração coletiva? Que forças poderiam ser mobilizadas se um grande número de pessoas descobrisse o poder da oração ativa? Pensamentos, emoções e sentimentos são vibrações. Por isso atuam na matéria. Esta é a verdadeira tecnologia espiritual. Esse é o poder da consciência que pode mudar as profecias.
 

Texto: colaboração de Mani Alvarez
Educadora e diretora do Instituto Humanitatis – Campinas.
Autora do livro “Psicologia Transpessoal: a ponte entre espiritualidade e ciência”

Read Full Post »